quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Outro testículo

É um pássaro? É um avião? É o Super-homem?
Paulo Dodô
Há quem diga que ele não é um homem comum. Não concordo. Mas que tem super poderes, isso tem. Ele não esconde uma identidade secreta, mas camufla centenas de atos da mesma natureza. Tem duas caras, mas não se troca nas cabines telefônicas, talvez por medo dos grampos da PF, o que seria um PF para prendê-lo. Seria mesmo?
Acho que não. Mesmo tendo havido a divulgação de gravações telefônicas comprometedoras, o cara é como o Eliot Ness: intocável até o último fio de cabelo do bigode. Nem mesmo seus colegas senadores o desafiam. Rabo preso? Certamente. O nosso presidente? Ah, este engole seco, isto é, sem gelo, para fazer alguma declaração.
E no Maranhão, estado natal do senador? Lá, nem se fala. Na região, a democracia já era e o homem é visto como rei, com a nobre família tomando conta de cargos políticos em municípios e órgãos públicos (públicos?). Em São Luis, há até quem diga que os famosos Lençóis Maranhenses não tinham este nome. Na verdade, eram chamados de Dunas Maranhenses, mas como no estado há tanta coisa por debaixo dos panos, o nome acabou mudando.
Mas o que segura este cara na presidência do Senado? Será a mozzarella da pizza que o grudou na cadeira?
Sei lá. Nem sei se é bom falar isso, mas não sei se seria uma boa ideia tirá-lo...
Rola um papo que em 2012 o mundo vai acabar. Dizem que tudo vai ser destruído, que a humanidade, plantas e animais serão exterminados. Como ninguém quer que o mundo acabe, será que não é melhor deixar o homem sentadinho na cadeira da presidência? Afinal de contas, se nada consegue destruí-lo e arrancá-lo de seu trono, enquanto ele estiver por lá talvez tenhamos a garantia de que o fim do mundo não acontecerá. Já o fim do Brasil...

Nenhum comentário: