quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Caiam de boca no peru!


Caros leitores, cá estamos nós, fechando mais um ano.a

Para a equipe O Desenfado, 2010 foi maravilhoso. Dos nossos seis leitores, apenas um deixou de visitar o blog e o twitter, mas por causas naturais. Ele morreu. Aparentemente, não há nenhuma relação da morte com a leitura dos nossos textos. Que isso fique claro!

Bem, andamos sumidos e vamos justificar a nossa ausência. Para os que a comemoraram, contenham-se: estamos de volta!

Apesar de sermos um jornal/blog/seiláoquê apartidário, muitos de nossos colaboradores se envolveram em ações políticas no período eleitoral. Por isso, sumimos um pouco.

A principal delas aconteceu em Campo Grande (Rio), quando decidimos nos livrar de milhares de jornais impressos encalhados, que não foram distribuídos pela cidade. Para quem não sabe, a gente costumava fazer isso, mas acabamos enchendo o saco. a

Por um acaso do destino, justo a bolinha feita com a edição de número 13 atingiu a cabeça do Serra. A partir daí, todo mundo sabe o que houve. O desdobramento da folha que não foi dobrada, mas sim amassada, deu no que deu. Escândalo por nada, nas Eleições e na imprensa. Aí embaixo vocês acompanham outra versão para o fato. Outra, de muitas versões divulgadas, certo?

Também estivemos ocupados com a ação das autoridades na Vila Cruzeiro e no Complexo do Alemão. O problema é que alguns dos nossos redatotes ficaram com síndrome de abstinência e não conseguiam escrever. Mas já estamos resolvendo a situação com orégano...

Ainda temos uns colaboradores que são tricolores e se intoxicaram com pó de arroz, por conta da conquista do título de campeão brasileiro de futebol. Agora eles estão bem e já voltaram a escrever e a desmunhecar.

Bom, é isso! Um ótimo ano novo a todos! Contamos com vocês para passarmos de cinco leitores para dez. Sabemos que 100% de aumento é uma meta ousada, mas quem é que não sonha nessa época do ano?!


Feliz 2011 e boa (?) leitura!


Equipe o Desenfado


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Testículo esquerdo

A verdadeira origem da polêmica bolinha de papel na careca do Serra
Paulo Dodô

- Marlon, que ideia foi essa de marcar de me encontrar no meio de passeata política!?
- Poxa, Sandra, como é que eu ia saber que tava rolando comício da Dilma em Campo Grande?
- Pior é que não é só dela. Vi que o Serra também tá aqui.
- Sério?
- Eles vão passar por aqui a qualquer momento.
- Nunca vi a rua tão lotada de gente...
- Mas vamos mudar de papo! Por que você não atendeu o celular ontem?
- Sandra...eu...não ouvi...tava no vibra..
- Isso é desculpa! Liguei umas 20 vezes! Ai, não aguento mais receber panfleto de político... Com quem você estava?
- Com ninguém, Sandra. Tava no trabalho.
- 11 da noite e você no trabalho?! Tenho cara de trouxa?
- Sandra, tive que fazer um relatório. Se eu não entrego, o chefe me mata.
- Balela! Onde você tava? Opa, cuidado com essa bandeira, cara!
- Sandra, para com isso. Aliás, vamos embora daqui. Tá estranho. Acho que vai dar confusão. Tem gente da Dilma e do Serra. Vamos embora...
- Dane-se! Eu não saio daqui até você me responder com quem você estava!
- Com ninguém...já falei. Quer um chiclete? Tenho aqui na bolsa.
- Que chiclete, Marlon! Quero respostas! Ei, que papel é esse aí?
- Papel? Que papel?
- Esse aí do lado do chiclete, Marlon!
- Ah..não é nada...
- Então me dá! Se não é nada, me dá!
- Não é nada...
- Não amassa, Marlon! Eu quero ver!
- Não é nada, vou até jogar fora. Não tem lixo aqui. Vai pro alto mesmo. Se cair na cabeça de alguém, azar.
- NÃO! EU QUERO VER! EU QUERO! ME DÁ!
- Já era! Joguei. Sandra, calma. Era só uma bolinha de papel. Não precisa fazer escândalo por causa de uma bolinha de papel...


Testículo direito


Foi assim que vi o título

Vartan Melikian - www.cronicaeaguda.blogspot.com



35 minutos do segundo tempo

Os próximos 10 minutos iriam decretar dois meses de humor meu. O Fluminense vencia por 1x0. Só que um golzinho do Guarani podia me tornar paciente de uma unidade cardiológica.

36 minutos

Nesse momento, batia o recorde de caminhada dentro de uma sala de estar. Em frente à TV, andando de um lado para o outro, percorri o equivalente a 17,5 quilômetros.

37 minutos

O locutor avisa que tanto Corinthians como Cruzeiro estão empatando. Só um desastre tira o título do Flu. Não queria, mas nessa hora, me veio à cabeça a LDU. Tinha que pensar em coisas positivas. É a lei da atração! Lembrei a arrancada de 2009. Tudo começou ali. Essa a verdade. O título de 2010 começou em 2009. E se levarmos em conta que cada equipe começa o campeonato com 5% de chances de título e, ano passado, a possibilidade de o Flu participar do brasileirão deste ano era de apenas 2%, a conta que surge é essa: em 2009, as chances de o Fluminense ser campeão no ano seguinte eram 2% em cima de 5%, ou seja, 0,1%. Fiz essa conta no meio do jogo, juro!

38 minutos

Toca o telefone. Alguém diz: “Vamos ser campeões, Vartan, vamos ser campeões!!!”. Eu repondo: “Deus te ouça!”. Ele desliga o telefone. Até agora não sei quem era!

39 minutos

Meu vizinho grita “Muricy guerreiro! Ficou no Flu para ganhar o Brasileiro”. Como Muricy foi importante! Com ele não tem segredo, vídeo motivacional ou teorias como a lei da atração que usei aos 37 minutos de jogo (mas deu certo, vocês viram). A malandragem de Muricy é trabalhar. O tricolor carioca precisava desse pragmatismo paulista. E esse paulista precisava desse clima carioca. O Flu está mais sério. Muricy está mais alegre. Eles se merecem. Nós merecemos.

40 minutos

Conca sente câimbras. Começo outra conceituação filosófica, sociológica sei lá o quê. Esse argentino é o rei do Brasileiro. Brasil x Argentina, Pelé x Maradona, Samba x Tango. Penso: quanta rivalidade boba. E exagero: o Flu está contribuindo para o fim desse bairrismo. Nesse momento, quem canta é o meu filho de 6 anos: “Puta que pariu, é o argentino mais amado do Brasil”. Ameaço repreender o palavrão do menino, mas não é ele que está certo? Bem, acho que não é exagero meu. Se Brasil e Argentina se unirem, vai ser por causa do Fluminense. Digo isso de forma racional. NEEEEENNNNNSSSEEEE!!!!

41 minutos

A bolinha da Globo avisa: gol do Cruzeiro. Cacete, não podemos nem pensar em tomar um gol. Custava uma vitória tranquila por 3 x 0, por exemplo? Melhor pegar o livrinho do plano de saúde e marcar a página do Procordis.

42 a 44 minutos

Estou rezando. O que leva um torcedor a crer que Deus assiste ao campeonato brasileiro? Vocês acham que Deus vai dar esse cartaz todo a CBF?

45 minutos

Vão ser dois minutos de acréscimos. 120 segundos. 1200 décimos, 12000 centésimos ou 120000 milésimos. É tempo para cacete, porra!

46 minutos

O juiz vai apitar a qualquer momento. Vai apitar, apitar, api....

12 horas depois

Acordo. Estou no Procordis. Chega o médico. É o Celso Barros.
NEEEEENNNNSSSSEEEE!!!

a

Nada como um dia atrás do outro

Cesar Cielo
A
A

domingo, 5 de setembro de 2010

Testículo

Minha sogra e o bichinho de estimação

Minha esposa andava preocupada com a minha sogra. E eu muito mais. Amo a minha sogra, sabe? E pra mim, ela é sempre um motivo de preocupação.

Ela estava se sentindo sozinha e tivemos a ideia de comprar um bichinho de estimação pra fazer companhia. No dia marcado pra irmos a uma loja de animais, minha esposa passou mal e fui escalado para ir com a sogrinha. Apesar de achar que “sogra” e “estimação” são duas palavras que não combinam...

Mas o que comprar? Gostei da ideia dela ter um cachorro. Apesar do conselho do vendedor, insisti na compra de um pitbull. Cão dócil, carinhoso, companheiro mesmo. Ela não gostou. Achou-o feio. Como faz falta um espelho em casa...Bem, aí dei a dica do rotweiller, doberman, mas nada feito. A sogrinha não quis.

Resolvi mudar de espécie. Que tal um pássaro? Um lindo passarinho empoleirado na sala...que beleza seria! Perguntei sobre o gavião. Nada feito, não tinha. Condor? Águia? Também não. Desisti.

Pensei nos répteis. Isso! Répteis! A cobra era a escolha certa para a minha sogra, afinal, o bicho era a cara dela! Ela não quis. Acho que não queria dividir seu habitat com um bicho assim. Pena, as jararacas iam se sentir bem com a companhia mútua.

Aí lembrei de um outro bicho, mas vi de cara que ia dar trabalho. O quarto da vaca teria que ser maior pra caber a outra. È, não daria uma vaca lá... Pena.

Já indo embora, quase desistindo, vi um bichinho num canto, dentro de uma caixa de vidro bem fechada. É ele! Compramos o fofinho na hora!

Apesar do estranhamento inicial da minha querida sogrinha, acho que ela já está se adaptando bem à nova companhia: um lindo gambá.

Só ando preocupado com o mau cheiro no apartamento. Acho que o gambá não vai aguentar por muito tempo...

Paulo Dodô



Da série: Programas eleitorais inacreditáveis


O que o Michael Jackson tem a ver com esse candidato?
Só vendo o vídeo pra entender a bizarrice...



sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Goocrente. Você já ouviu falar disso?


Não é mentira, inventaram o o google religioso: o Goocrente (www.goocrente.com/)

Com todo o respeito, é surreal!

Viva a MPB!

Assista aqui, ou melhor, não assista em lugar nenhum!



Clipe "Funk Sex Pitbull", com coisas do tipo "Dou carinho pra valer/ Só carícias verdadeiras/ Só quero te amar, te amar a noite inteira" e "Eu vou te ensinar fazer amor a noite inteira/ No estilo pitbull sussurrar na sua orelha".

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

"Bico calado, tome cuidado, que os homens vêm aí"



E aí, como farão os humoristas com essa repressão às piadas com políticos? Fanfarrice, né?! Rolou até passeata de protesto.
Nós não estamos tão preocupados, afinal de contas, nada do que fazemos tem graça mesmo. Bom é que é menos uma conta pra não pagar. A multa é de R$ 200 mil!

Nossa colaboradora Virgínia de Oliveira comentou algo interessante: talvez a medida tenha sido tomada não só como forma de censura, mas para evitar um tipo de propaganda fora do horário eleitoral. Isso porque mesmo falando mal, a piada gera a lembrança, que acaba influenciando aqueles que não sabem em quem votar.
Pode ser. Pode não ser.

Por via das dúvidas, NÃO ESTAMOS NEM AÍ!

A gente acha que tem muito político que, no fundo, é humorista e faz piada com a nossa e a sua cara. Eles é que deviam fechar a boca pra não serem multados. Se bem que assim eles devolveriam o dinheiros que tiraram da gente.

Fica a pergunta: e o candidato Tiririca, como faz? Se ele começar a falar dele mesmo, é impossível não dar risada. Você sabe o que ele tem falado no programa eleitoral? Coisas do tipo: "O que é que um deputado faz? Na realidade, eu não sei. Vote em mim que eu conto." e "Vote Tiririca. Pior que, tá não fica."

Veja que vídeo sensacional!



Equipe O Desenfado

Jogos dos sete erros - passeata dos humoristas

Cientistas descobrem rã minúscula na Indonésia. Novidade anima japoneses que, enfim, encontram uma perereca a sua altura, ou melhor, tamanho.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Testículo


Otimização
Paulo Dodô


- Clovis, dá uma olhada na mulher que tá dançando ali!
- Onde?
- Aquela! Que mulherão, cara!
- Putz, é minha chefe!
- Tua chefe? Aquela que você reclama direto?
- É ela...
- Me apresenta agora! Tenho que ficar com essa mulher!
- NÃO! Tá maluco!? É minha chefe!
- E daí? É mulher, não é? Gostei dela. Bora lá!
- Não Marlon! Sem chance. Vai dar merda.
- Como vai dar merda? Sou teu amigo, porra!
- E é por isso que te conheço bem. Tu é galinha! Vai pegar a minha chefe; não vai ligar no outro dia; ela vai te odiar; e vai me odiar por tabela.
- Que paranoia, Clovis! Você nem sabe se vai rolar.
- Ah, vai. Ela tá na boca do palhaço. Ah, lá! Tomou todas e tá trocando as pernas. Bastam duas palavrinhas que rola.
- Tá, mas se rolar, quem garante que não vou ligar depois?
- Eu te conheço, Marlon. Você não vai ligar.
- Tá, mas quem garante que ela vai se chatear? Isso é normal hoje em dia.
- Eu conheço a minha chefe, Marlon. Ela vai ficar puta.
- Porra, Clovis! Eu vou lá! Tua chefe é muito gostosa. Ah, vou sem apresentação mesmo!
- Vai o cacete! Vaza daqui! Vaza. Na boa, vaza. Ih, ela tá me chamando...


- Oi Clovis, tudo bem? Que coincidência!
- É mesmo, Dra. Sandra.
- Deixa de ser bobo. Pode me chamar de Sandra. Aqui não tem essa coisa de Dra.
- Ah tá...
- Clovis, te vi conversando com um cara. Ele é teu amigo?
- Quem? Não. Não.
- Ah, pena... Pensei que fosse. Queria que você me apresentasse. Queria falar com ele. Ah, vou sem apresentação mesmo!
- Não! Não! Quer dizer...ele é meu amigo sim.
- Legal! Me apresenta!
- É que...bem...não vai dar.
- Por quê?
- Sabe aquela reunião de terça passada sobre como otimizar o tempo?
- Sim. Mas o que isso tem a ver ...
- Sandra...Dra...na boa, sabe aquela coisa de ter metas possíveis de serem alcançadas? Sabe o papo de traçar um objetivo real pra não se perder no caminho?
- Sei. Mas qual a relação?
- Pois é, Dra. Sandra, é por causa disso que não vale a pena falar com o Marlon.
- Mas por quê!?
- Ele é gay.

Alicia Silverstone diz que ratos são seres humanos. Políticos brasileiros comemoram.

Galvão lança vinho e tudo leva a crer que vai vender muito. Afinal, o cara sempre foi um porre!

Desempregado ele não fica. Fenômeno é convidado a integrar banda de peso, caso pendure as chuteiras


terça-feira, 17 de agosto de 2010

Campanha eleitoral começa nos rádios e na tv


É o fim!

Prepare-se: a campanha eleitoral entrou no ar.

O Desenfado até acredita que os programas no rádio e na tv tenham a função de ajudar os eleitores a conhecer e escolher os candidatos mas, com os que andam por aí, será que vale a pena conhecer os projetos dessa corja? São pouquíssimas as exceções...

Além dos políticos de sempre, nessa eleição vamos ter Simony, Tati Quebra-Barraco, Tiririca, Batoré, KLB e por aí vai. Bem, pelo menos os programas deixarão de ser chatos para serem patéticos.

Se você não ficou sabendo ou não acredita, veja a
lista dos candidatos inusitados.

Pra quem quer arrumar outra coisa imbecil pra fazer, em vez de assitir ao horários eleitoral, basta ler O Desenfado.

Aqui, como lá, tudo o que se fala vira piada...com ou sem graça...

Testículo

Metendo o dedo na urna

E as campanhas eleitorais? O clima anda tenso, né?

Aqui no Rio, nem se fala. O Cabral está tomando pancada por tudo quanto é lado e já cogita usar o Caveirão pra se defender.

Mas, polêmicas à parte, com ou sem apartes, a eleição na suposta Cidade Maravilhosa não tem como competir com a corrida à presidência. De um lado, a Band saindo na frente no debate. Do outro, a Globo tão fula da vida com isso que até seus jornalistas mais famosos perderem o controle nas entrevistas com os presidenciáveis.

Independentemente da opção eleitoral de cada um, Fátima e Bonner pareceram estar em um boteco quando conversaram com os candidatos. Mal perguntavam já interrompiam as respostas. Mais radicais do que o Lula em épocas remotas, hoje um grande diplomata, amigo de infância da família Sarney. Quem diria!?

E o Serra? Até que enfim algum marqueteiro disse pra ele sorrir. O cara sempre teve a cara de membro da Família Adams e o risinho no rosto ajudou o candidato a diminuir a semelhança com o Mister Burns, dono da usina nuclear dos Simpsons. Se ele ganha, não sei, mas já não assusta as crianças na rua.

Sobre a Marina, há quem ache que ela ainda está meio verde e precisa amadurecer para ocupar um cargo tão importante na Administração Pública. Talvez seja exagero, até porque ela se mostrou segura ao responder as perguntas dos adversários e jornalistas. Com exceção da questão sobre a quantidade de paus para se fazer uma canoa. Na ocasião, a candidata ficou muito inflamada ao falar sobre desmatamento.

A Dilma anda bem nas pesquisas. A carona no governo Lula tem sido mais explicitada e ela agora parece o louro José: vive repetindo o nome do presidente. Tem funcionado, afinal, o presidente tem carisma de sobra e fica fácil emprestar um pouco para a correligionária, que não tem nenhum.

Mas não há como negar que o personagem dessa campanha eleitoral é o Plínio de Arruda Sampaio. No debate da Band, o cara pagou uma geral para imprensa que não o procura e detonou os candidatos que não fizerem perguntas pra ele. Ficou famoso e está superfeliz por ser reconhecido na rua.

Plínio acredita que a campanha deslancha depois que seu partido conseguir os direitos autorais de um antigo jingle do Ulisses Guimarães. Para quem não lembra, a letra cai sob medida “Bote fé no velhinho, que o velhinho é demais...”.


Em relação aos comentários sobre sua idade avançada, Plínio não se abala e até tem agradecido. Em função do falatório, a SINAF acaba de doar uma quantia elevada para sua campanha, por achar que o candidato tem a cara do seu negócio.

Revelações fenomenais

Ronaldo revela que tomava o mesmo remédio de Vanusa, na época do episódio com os travestis.

Assim como a cantora, que por duas vezes não se lembrou das letras de músicas em apresentações públicas, sendo uma delas o Hino Nacional, Ronaldo teve sintomas parecidos. Por conta do remédio, o jogador esqueceu que tinha esposa; que gostava de mulher; que não usava drogas e que tinha que pagar as (os) meninas.

Pelo que parece, Ronaldo continua usando a tal medicação que provoca os lapsos de memória. Com o tamanho da pança, é óbvio que já não se lembra que é jogador de futebol.

Uma curiosidade: nas situações passadas, mesmo com as doses do remedinho, tanto Vanusa, quanto Ronaldo, não se esqueceram de largar o microfone...

Pergunta do dia: por que cargas d'água o Eike Batista pagou R$ 500 mil pelo terno da posse de Lula?

Fetiche? Estranho...

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Pato é acusado de agarrar seios de americana

Incidente teria acontecido em 2008 e inquérito já foi aberto pela polícia.

Veja
detalhes.


segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Testículo: Viagem



Na estrada para Cabo Frio...

- Ih...
- Que foi, Clovis? Por que o carro tá torto?
- Porra...o pneu furou...
- O pneu furou!? Tá brincando Clovis! Isso é brincadeira! Não fez revisão no carro?
- Ah, Jurema, não vem com essa! Você acha que a cada viagem tem que fazer revisão?
- A cada viagem? A gente não viaja nunca! Aliás, a gente não faz nada! Só vive em casa vendo televisão! Você até sai. Pra jogar futebol e sei lá mais o quê...
- Como assim? Jurema, a gente tava falando de pneu e revisão e você volta nesse papo de futebol! EU JOGO FUTEBOL! SÓ FUTEBOL!
- Então por que eu não posso ver você jogar?
- Jurema, não tem nada a ver. Ninguém leva mulher pra assistir.
- Mulher ou esposa e namorada? Você falou que lá todo mundo é casado e tem namorada! Tem solteiro lá?
- Pera lá! Terra, Jurema!Terra , Jurema! A gente tá indo prum campo minado. Vamos começar a brigar aqui no meio do nada. Já tá de noite e eu vou ter que me virar pra trocar esse pneu.
- Tá esperando o quê? Vai lá!
- Calma! Pega a lanterna no porta luvas. Vou pegar o macaco e o estepe. Porra! Não acredito! Cadê o macaco? Cadê a porra do macaco?!
- Se tivesse feito a revisão...
- Jurema! Isso é hora de falar isso! Que saco!
- Eu teria feito a revisão!
- Você nem dirige!
- Como não dirijo!? Quando você enche a cara quem leva o carro sou eu! Não sou eu?
- Bem...é você sim...Mas você não pega carro na estrada nunca. É cagona...Ei, tá vindo um carro lá! Vamos fazer sinal pra parar.
- Não! E se for um bandido? Sei lá. Já tá escuro.
- Isso mesmo, já tá escuro e a gente tem que sair daqui. Tem que chegar em Cabo Frio. Na casa do papai da Jurema.
- Qual é Clovis!? Você topou fazer a viagem ! Agora não reclama. Como você odeia a minha família! Bem, sei de uma coisa que eles iam reclamar e com razão.
- O quê?
- Da revisão que você não fez...
- Cacete! Que saco! E não sou eu que não gosto da sua família! Eles é que me odeiam.
- Não começa! Faz sinal pro carro. Dane-se se for bandido! Eu quero sair daqui.
- Faz você! Se der merda você vai me culpar.
- Você é frouxo, Clovis! Eu faço sinal.
- Deixa que eu falo.

O carro para.

- Boa noite.
- Boa noite.
- Será que o senhor pode ajudar a gente? Tamos vindo do Rio pra Cabo Frio, eu e minha mulher. O pneu furou e tô sem o macaco.
- Sem macaco? Você não revisa o carro antes de viajar?
- Rararararara!
- CALA A BOCA, JUREMA!

Paulo Dodô

domingo, 1 de agosto de 2010

De cara nova, mas com o mesmo conteúdo esdrúxulo de sempre

Para ler a versão impressa, IMPRIMA!

Estamos de volta

Foto: Jeff
Calma galera! Nada de pânico! Estamos na área! Um tanto quanto cansados, mas de volta!

Seremos sinceros: nossa cobertura da Copa do Mundo foi um fiasco. Para vocês terem uma ideia, fomos e voltamos de ônibus. Daí o motivo do nosso sumiço.

Notícias pra contar? Nenhuma.
Bem, da Copa ficaram só os torcicolos, as noites mal dormidas e o estômago destruído pelas refeições furrecas.

De registro, só a foto da final, depois de terminada. Sem dinheiro para comprar nem um ingressinho sequer, esse foi o único jogo em que nos deixaram entrar sem pagar. Também, já tinha acabado...

Mas valeu! A África é linda. E voltamos com um boato que ainda não chegou ao Brasil.
Há rumores de que o Dunga será o novo técnico da seleção de lá. Acreditamos fortemente que ele fará mais sucesso do que aqui, afinal de contas, o povo africano convive muito bem com animais.

Boa (?) leitura!


Equipe O Desenfado

Desenfado Marcas


Frase do dia

"Pior do que segunda, só terça. E daí em diante..."