quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Testículo esquerdo

A verdadeira origem da polêmica bolinha de papel na careca do Serra
Paulo Dodô

- Marlon, que ideia foi essa de marcar de me encontrar no meio de passeata política!?
- Poxa, Sandra, como é que eu ia saber que tava rolando comício da Dilma em Campo Grande?
- Pior é que não é só dela. Vi que o Serra também tá aqui.
- Sério?
- Eles vão passar por aqui a qualquer momento.
- Nunca vi a rua tão lotada de gente...
- Mas vamos mudar de papo! Por que você não atendeu o celular ontem?
- Sandra...eu...não ouvi...tava no vibra..
- Isso é desculpa! Liguei umas 20 vezes! Ai, não aguento mais receber panfleto de político... Com quem você estava?
- Com ninguém, Sandra. Tava no trabalho.
- 11 da noite e você no trabalho?! Tenho cara de trouxa?
- Sandra, tive que fazer um relatório. Se eu não entrego, o chefe me mata.
- Balela! Onde você tava? Opa, cuidado com essa bandeira, cara!
- Sandra, para com isso. Aliás, vamos embora daqui. Tá estranho. Acho que vai dar confusão. Tem gente da Dilma e do Serra. Vamos embora...
- Dane-se! Eu não saio daqui até você me responder com quem você estava!
- Com ninguém...já falei. Quer um chiclete? Tenho aqui na bolsa.
- Que chiclete, Marlon! Quero respostas! Ei, que papel é esse aí?
- Papel? Que papel?
- Esse aí do lado do chiclete, Marlon!
- Ah..não é nada...
- Então me dá! Se não é nada, me dá!
- Não é nada...
- Não amassa, Marlon! Eu quero ver!
- Não é nada, vou até jogar fora. Não tem lixo aqui. Vai pro alto mesmo. Se cair na cabeça de alguém, azar.
- NÃO! EU QUERO VER! EU QUERO! ME DÁ!
- Já era! Joguei. Sandra, calma. Era só uma bolinha de papel. Não precisa fazer escândalo por causa de uma bolinha de papel...


Nenhum comentário: