terça-feira, 5 de julho de 2011

O amor é real? Reflexões tardias sobre o Dia dos Namorados

Depois de passadas algumas semanas do Dia dos Namorados, ainda me vejo refletindo sobre o assunto.

Nada de encher o leitor com papo de data comercial, apesar de me perguntar se o amor nessas horas é mesmo real. Mas isso todo mundo já sabe. O que me inquieta é essa movimentação no dia.

Restaurante pra comer? Impossível. Motel, também pra comer? Mais impossível ainda!

Aí, me pego pensando em algumas situações pitorescas. Do tipo: você começa a sair com alguém. Esse alguém, na maioria das vezes, não transa com você de cara. Quer dizer, se o relacionamento já tiver começado assim, até rola. Mas vou seguir com o primeiro raciocínio.

No Dia dos Namorados, o homem sai com a menina com quem ainda não transou. Não são namorados, mas ele faz de tudo pra que ela se sinta a namorada dele. E ela se sente. E aí ele a leva pra cama.

Já a mulher, quase sempre faz um charminho de namorada pra se tornar mesmo a namorada. Às vezes transa e, depois disso, na maioria das vezes, se sente e exige ser empossada como namorada.

Focando nas mulheres, tem uma característica contraditória que é muito presente nelas. Na maioria das vezes, elas estão doidas pra casar. Toda mulher quer mudar logo de posição na hierarquia do relacionamento, deixando de ser namorada para se tornar esposa. Mas aí, quando chega no Dia dos Namorados, ela exige presentes! Pô, é namorada ou esposa? Nunca vi gente que goste tanto de ser rebaixada de cargo.

Mas, de tudo esse papo de relacionamento, o que mais me impressiona é a criatividade daqueles que não saem com ninguém e procuram por companheiros nessa época.
Há os que recorrem aos amores delivery dos videntes, que chegam em até três dias. Aí têm que pedir até dia 9/06, claro! Melhor dia 8 pra garantir, né?

Há os que se sentem como Pitangui e fazem a operação de troca de sexo na imagem do Santo Antônio. É isso mesmo! Dizem que ao arrancar o pintinho do santo e transformá-lo em Ariadna, a pessoa amada aparece.

Mas atenção: depois tem que transformar a ex-BBB em Rogéria, devolvendo o bilauzinho, se não a simpatia não funciona.

Bem, se esse ano não deu. Boa sorte em 2012.




Hugo Stozin

Nenhum comentário: